Sábado, 17 de agosto de 2019

Encontro da ABRAVES projeta mercado de suínos até 2030

14/03/2018
A Regional Paraná da ABRAVES realiza encontro em Toledo para debater o mercado futuro de suínos e os desafios do setor diante das mudanças no mercado consumidor mundial, com projeções até o ano 2030.

O mercado futuro de suínos e os desafios para atender as necessidades do consumidor, cada vez mais exigente e diante de uma série de mudanças que estão acontecendo em todo o mundo. Com essa temática foi aberto na manhã desta quarta-feira, 14, no auditório da Pontifícia Universidade Católica – PUC, Unidade de Toledo, na região Oeste do Paraná, o XIV Encontro Regional da Associação Brasileira de Veterinários Especialistas em Suínos (ABRAVES). O evento prossegue nesta quinta-feira, com várias palestras, painéis e debates, com o objetivo de promover troca de experiências, informações e conhecimentos relacionados à produção e mercado de suínos, com ênfase nas questões técnicas e de sanidade para quem atua no campo.

O encontro abre o calendário de eventos deste ano voltados à suinocultura e busca promover a educação continuada aos profissionais atuantes da cadeia produtiva de suínos, sendo que ao todo serão realizados durante o evento quatro painéis onde serão abordadas as tendências voltadas ao Mercado Consumidor, Indicadores de Produção, Mão de Obra e Sanidade, com palestras ministradas por renomados profissionais da suinocultura mundial.

A programação foi aberta pelo presidente da ABRAVES/PR, Ton Kramer, e teve breves pronunciamentos do presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná, Inácio Afonso Kroetz; do presidente da Associação de Criadores de Suínos do Oeste do Paraná (Assuinoeste) e Vice-Presidente da Associação Paranaense de Suinocultores (APS), Gilberto Minosso, e do secretário de Comunicação de Toledo, Vitor Beal Filho, que representou o prefeito Lucio de Marchi, que se encontra ausente do município.

“A suinocultura industrial do Paraná produziu em 2017 um total de 800 mil toneladas de carne suína e ocupa atualmente o segundo lugar na pauta de exportações do Paraná, com quase 100 mil toneladas de carne suína exportada no ano passado. Isso demonstra a importância do setor para a economia do estado, que detém um plantel de mais de 7 milhões de cabeças e tem mais de 6 mil produtores comerciais, fora a suinocultura de subsistência”, lembrou em seu pronunciamento, o presidente da Adapar, Inácio Kroetz, ao ressaltar que o órgão está constantemente atento à sanidade animal e desenvolvendo políticas públicas adequadas com foco na sanidade. “São ações integradas e comportamentos adequados para manter o rebanho e gerar riquezas para economia do estado, incluindo ações que visam à biosseguridade na produção, pois há uma relação direta entre o mercado e a sanidade animal”, destacou Inácio.

Dentre os destaques da programação do Encontro Regional da ABRAVES/PR estão as palestras e painéis que abordarão a produção e mercado de suínos com atributos de qualidade diferenciada; o que o mercado consumidor espera dos produtores de carne; qual o mercado de carnes do futuro e quais serão os desafios do Brasil para atender esse mercado numa projeção até 2030.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)