Segunda-feira, 22 de julho de 2019

Autismo é tema de Audiência Pública em São Miguel do Iguaçu

30/03/2018
Por iniciativa da vereadora Flavia Dartora, acontece nesta segunda-feira, 2 de abril, na Câmara de São Miguel do Iguaçu, uma Audiência Pública com a finalidade de levar informações à população sobre Autismo. O evento começa às 19h e inclui palestra e apresentação de Projeto de Lei para o diagnóstico precoce do Autismo no município.

Promover um diálogo produtivo em torno do Autismo, também conhecido como Transtorno do Espectro Autista – TEA, e sobre a necessidade de se adotar medidas que permitam diagnosticar precocemente esse transtorno que afeta hoje cerca de 1% da população mundial, ou seja, 1 em cada 70 indivíduos. Esse é um dos objetivos da iniciativa da vereadora Flavia Dartora, de São Miguel do Iguaçu, que resultou na elaboração de um Projeto de Lei visando tornar obrigatória, na rede pública de saúde e de educação do município, a realização de exames, avaliação, identificação e rastreamento para diagnóstico precoce do Autismo.

Na opinião da vereadora Flavia, é necessário promover a inclusão e igualdade das pessoas que apresentam transtorno do espectro do Autismo. “Precisamos quebrar preconceitos, levar informação e principalmente garantir os direitos das crianças com Autismo, e nada melhor do que, no Dia Mundial de Conscientização do Autismo, que transcorre nesta segunda-feira, 2 de abril, estarmos reunidos com a população num espaço democrático como é a Câmara de Vereadores, para promover essa audiência”, comenta Flavia Dartora.

A vereadora relata que “ao iniciar esse trabalho para elaborar o Projeto de Lei e promover essa Audiência Pública sobre o assunto, não tinha ideia da complexidade do tema e somente após uma pesquisa sobre a legislação vigente e as necessidades das pessoas com Autismo, pude dimensionar a situação”.

De posse de todas as informações, Flavia se reuniu com a equipe do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), e com a equipe da Secretaria da Educação de São Miguel. “Isso aconteceu no fim de janeiro deste ano e percebemos que, ao levar o tema à discussão, encontramos pessoas apaixonadas pelo que fazem e profissionais que se mostraram tanto sensíveis, quanto dispostas a participar de um projeto que visa dar apoio aos autistas e a seus familiares no município”, complementa a vereadora.

Um ponto de apoio ao trabalho da vereadora Flavia Dartora é o Grupo de Mães TEAajudando – que se utiliza da sigla TEA que identifica o Transtorno, “mulheres que deram verdadeiras lições de vida, de conhecimento, de força e de garra sem tamanho, o que contribuiu em muito para que o Projeto de Lei fosse elaborado, com o objetivo de tornar obrigatória a realização de exames e demais avaliações para rastrear e diagnosticar precocemente o transtorno em indivíduos de São Miguel do Iguaçu”, conta Flavia.

O Projeto de Lei 07/2018, de autoria da vereadora, prevê o envolvimento de profissionais que atuam nas áreas de Saúde e Educação, de forma multidisciplinar, incluindo médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, agentes de saúde, psicólogos, fonoaudiólogos e psicopedagogos, dentre outros.

De acordo com o referido projeto, tais profissionais deverão ser capacitados para identificar e rastrear sinais de risco de autismo, com garantia de aplicação de instrumentos de triagem de desenvolvimento infantil, IRDI aplicável em crianças de 0 a 18 meses, M-Chat aplicável em crianças de 18 a 36 meses, bem como outros meios que venham a surgir, possibilitando dessa forma o rastreio do Transtorno do Espectro do Autismo no município.

“Sabemos que a parte mais difícil está por vir, que é a implantação desse projeto, a partir da criação da lei municipal, mas a sementinha está sendo plantada e esperamos que frutifique, porque essa causa merece toda atenção e apoio, inclusive das autoridades públicas e dos profissionais envolvidos”, conclui Flavia Dartora.

Na Audiência Pública desta segunda-feira, haverá também uma palestra com o tema "TAE - Do diagnóstico ao tratamento", com os membros da Associação Solidária às Pessoas Autistas (ASPAS), Rafael dos Santos Correia e Chadya Furuzawa, além da apresentação do Projeto de Lei da vereadora Flavia Dartora.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)