Domingo, 05 de dezembro de 2021

Giacobo quer reduzir número de deputados e senadores

20/06/2018
O deputado paranaense, Fernando Giacobo (PR), defende a redução do número de deputados e senadores no Brasil. Nesta semana, ele promete protocolar PEC (Proposta de Emenda Constitucional) nesse sentido. O projeto, em conjunto com o líder do PSDB, Nilson Leitão (MT), prevê a redução de gastos nas três esferas de poder – Legislativo, Executivo e Judiciário.

Em seu programa semanal de televisão, na TV Tarobá, de Cascavel, o deputado paranaense Fernando Giacobo (PR) anunciou que neata semana deve protocolar uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) para reduzir o número de deputados e senadores. O projeto, em conjunto com o líder do PSDB, Nilson Leitão (MT), prevê a redução de gastos nas três esferas de poder – Legislativo, Executivo e Judiciário vai cortar na própria carne, ou seja, no próprio Congresso Nacional, radicalmente, os gastos com a manutenção da Casa de Leis, e não somente na esfera federal, uma vez que, se aprovada a medida, ela repercutirá também nas esferas estadual (Assembleias Legislativas) e municipal (Câmara de Vereadores), cujos números de componentes se baseiam no quadro mantido no Congresso Nacional (deputados federais e senadores).

A proposta de Giacobo é diminuir o número de deputados de 513 para 393; de senadores de 81 para 54 (seriam apenas dois por estado), “e assim vamos também para deputados estaduais e vereadores, que igualmente teriam seus números reduzidos”, ressalta o parlamentar, que é o primeiro-secretário da Câmara dos Deputados. Na avaliação dele, as medidas previstas resultariam em uma economia superior a R$ 6, R$ 7 bilhões nos gastos com recursos públicos.

“Isto é importante para o nosso país. E assim vamos fazer”, pondera Giacobo. De acordo com o próprio deputado, ao citar a redução de despesa, ele não se refere a despesa final, mas sim “a despesa meio”. Ele explica: “Isso quer dizer que nós não vamos cortar o combustível da ambulância, vamos cortar o combustível de aviãozinho particular que leva ministro para todos os lados. É isso o que vamos fazer”, afirma, ao lembrar que em sua gestão como primeiro-secretário, a Câmara Federal economizou, de 2017 a 2018, meio bilhão de reais. “Aí, sim, vamos poder falar de reforma da previdência. Antes, não somos a favor. Vamos fazer a lição de casa para que o povo brasileiro realmente entenda que é poupando que a gente consegue fazer um Brasil melhor”, conclui Giacobo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)