Quinta-feira, 20 de junho de 2019

Estado tenta atrair investimentos através do Paraná Day em Brasília

21/05/2019
A primeira edição federal do Paraná Day reúne embaixadores e adidos comerciais de diversos países e será fundamental para atrair novos investimentos estrangeiros para o Estado.

O Paraná Day, iniciativa do Governo do Estado do Paraná por meio da Agência Paraná de Desenvolvimento, cuja primeira edição foi realizada em Curitiba em parceria com a XP Investimentos, busca promover o Paraná por meio de um debate sobre as oportunidades de investimentos. A programação incluiu exposições da Copel, Sanepar, Celepar, Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Tecpar e BRDE.

“Apresentamos todos os projetos do Paraná para a iniciativa privada, como concessões e privatizações. Dessa forma, abrimos conversas com todos os países que queiram e entendam que o Paraná é o melhor Estado para se investir no Brasil”, afirmou em entrevista à Bloomberg, uma das principais agências de notícias do mercado financeiro global.

 

INVESTIMENTOS DO ESTADO

 

Ratinho Junior destacou que o Paraná já prospectou R$ 12,5 bilhões de investimentos privados em 2019 e deve atingir R$ 20 bilhões até o fim do ano. A meta inicial do Governo era de R$ 40 bilhões até 2022. “Hoje temos conseguido receber muitos investimentos de grupos privados do Brasil e de fora. Vamos fechar o ano com 50% da meta em apenas um ano”, apontou.

O Paraná executa ações concomitantes para conquistar a confiança dos investidores: bom relacionamento com o Governo Federal, o que possibilitou a inclusão de quatro aeroportos e 4,1 mil quilômetros de rodovias em um pacote de concessões; busca por parceiros estratégicos nos Estados Unidos, na China e países com capacidade para grandes investimentos em infraestrutura e agritech (tecnologia acoplada à produção agrícola); e segurança jurídica.

À Bloomberg, Ratinho Junior disse o Estado atua em várias frentes para atrair e alavancar investimentos. “Tivemos a oportunidade de construir projetos com o governo federal”, explicou, citando casos como as concessões de aeroportos e rodovias, além da negociação de empréstimos com Caixa Econômica, Banco do Brasil e BNDES. “Mas temos que abrir conversa com outros países, como a China, que também tem capacidade de investimento, até com seus próprios bancos, inclusive fazendo obras, e o Estado se comprometendo em ressarcir no longo prazo”, completou.

 

CHINA

 

A viagem do governador Ratinho Junior à China foi destaque da Bloomberg na sexta-feira (17/05), em reportagem que apontou os esforços dos representantes brasileiros de buscarem negócios junto ao gigante asiático.

No encontro com a direção da China Communication Construction Company (CCCC), um dos maiores conglomerados de infraestrutura daquele país, em abril, o governador apresentou a proposta de construção do corredor ferroviário bioceânico entre os portos de Paranaguá e Antofagasta, no Chile, além de projetos para o Litoral do Estado.

As exportações brasileiras para a China atingiram US$ 67 bilhões em 2019, com superavit de US$ 30 bilhões, de acordo com o Ministério da Economia. O investimento chinês no Brasil atingiu US$ 134 bilhões entre 2003 e 2018. O mercado chinês também é o principal destino das exportações paranaenses, respondendo por 44% do total exportado em 2018.

 

(Com informações da ANP)

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)