Segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Parque Vila Velha reabre com novas atrações para os visitantes

08/09/2020
Um dos principais cartões-postais do Paraná reabriu ao público, sob a administração de concessionária, com melhorias na infraestrutura e novos atrativos. A reabertura se deu com capacidade reduzida e medidas de prevenção ao coronavírus.

A esperada reabertura do Parque Vila Velha acontece nesta sexta-feira (04), com capacidade de público limitada a 50%, além de outras medidas de prevenção ao coronavírus, determinadas pela Portaria 223 do Instituto Água e Terra (IAT). Sob a nova administração da concessionária Soul Vila Velha, o local ganhou cara nova e passou por melhorias estruturais, especialmente no Centro de Visitantes.

Um dos cartões-postais do Paraná, Vila Velha deverá atrair ainda mais turistas nos próximos anos. “A parceria com a iniciativa privada amplia olhares para o nosso parque. São mais de R$ 15 milhões em infraestrutura para visitantes, sustentabilidade e recreação”, ressalta o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes.

Nos últimos cinco meses, período em que o parque permaneceu fechado, a equipe implementou melhorias para oferecer ao visitante uma experiência mais completa e rica durante todo o passeio.

A principal mudança é a visita autoguiada, que ganhou sinalização autoexplicativa para que ninguém perca detalhes importantes sobre os três atrativos naturais do Parque: os Arenitos, as Furnas e a Lagoa Dourada. Além disso, os principais pontos do Parque ganharam conexão wi-fi para que os turistas possam compartilhar imagens instantaneamente. As estruturas em Furnas e Lagoa Dourada continuam em obras.

“A visitação autoguiada é uma conquista importante para que cada um possa curtir a natureza no seu tempo e ritmo, demorando naquilo que mais lhe interessa. Isso muda totalmente a experiência dos visitantes”, destaca Leandro Ribas, gerente-geral da Soul Vila Velha, empresa do grupo Soul Parques, responsável pela concessão do novo Parque Vila Velha.

 

MUDANÇAS

 

O Centro de Visitantes foi totalmente reformado e ganhou uma nova atração gastronômica: a primeira filial do tradicional Restaurante Girassol, da chef Rosane Radecki. Inicialmente, o Girassol Vila Velha servirá lanches e sobremesas. Entre as opções do cardápio de lanches estão sanduíches e salgados diversos, incluindo as tradicionais polentas brustoladas com queijo ou acompanhamentos.

Entre as sobremesas, torta banoffe, cheesecake de amora e o sagu de vinho. A única refeição do cardápio será o Pão no Bafo, prato típico histórico de Palmeira, cujo resgate foi feito pela chef Rosane Radecki. Energia para antes, durante e depois dos passeios pelo parque.

Outra mudança que o visitante perceberá é a nova identidade visual do Parque. O desenho representa os principais atrativos de forma dinâmica e moderna: formas amarela e azul maior simbolizam a lagoa dourada, o laranja lembra a taça dos arenitos e os traços em verde e azul menor representam as furnas.

 

VALORES

 

Para o mês de setembro será praticado um valor promocional de R$ 28. A partir de outubro os valores dos ingressos para visita completa (Arenitos, Furnas e Lagoa Dourada, com transporte interno entre os três atrativos naturais), serão os seguintes: morador de Ponta Grossa, R$ 28 (mediante apresentação de Título de Eleitor ou comprovante de residência); meia-entrada e brasileiros pagarão R$ 42; inteira e estrangeiros, R$ 84.

O gerente-geral da Soul Vila Velha, Leandro Ribas, explica que o reajuste aplicado ajuda a promover mais as atrações. “A tabela de preços praticada até o fechamento do parque estava congelada desde janeiro de 2007. Além disso, já foram implementadas diversas melhorias na infraestrutura do parque e as obras ainda continuam, com o intuito de promover maior conforto e melhoria da experiência para nosso visitante”.

 

FUNCIONAMENTO

 

O Parque fica aberto de quarta a segunda-feira, das 9h às 17h, sendo que para fazer o passeio completo o visitante precisa chegar até as 15h. Terça-feira é dia de manutenção.

 

NATUREZA E AVENTURA

 

Vila Velha será referência em turismo de natureza e aventura no Paraná. A concessionária está preparando novas atrações para os visitantes, como o circuito de Arvorismo com Tirolesa em Furnas, o voo estacionário de balão e o circuito de Cicloturismo, todos previstos para iniciar em outubro.

Além disso, a histórica ponte sobre o rio Quebra Perna, que faz parte do passeio para Furnas e Lagoa Dourada, também será restaurada, possibilitando a implantação do transporte interno mais harmônico com a identidade do Parque.

Até 2022 o Parque também vai ganhar um novo, amplo e moderno Centro de Visitantes, com novas áreas de estacionamento e opções de lojas e de gastronomia, além de mais atrações de lazer e aventura, incluindo um espaço de hospitalidade.

 

MEDIDAS DE PREVENÇÃO

 

O Parque Vila Velha já possui o selo Turismo Responsável, criado pelo Ministério do Turismo, por ter adotado todas as boas práticas de higienização e segurança de prevenção e combate à Covid-19. O selo é uma garantia de que o visitante está frequentando um ambiente limpo e seguro para o seu lazer.

Para visitar o parque é obrigatório o uso de máscara de proteção facial durante todo o tempo de permanência no local. Ao chegar no Centro de Visitantes para a compra de ingressos, todos passam por medição de temperatura corporal.

O visitante também encontra dispersores de álcool em gel em diversos pontos do parque, especialmente nos pontos de ônibus para uso no embarque e desembarque. A permanência nos mirantes terá lotação máxima e limitação de tempo de permanência para garantir o distanciamento mínimo de 1,5m entre os visitantes.

Por enquanto, para evitar aglomerações, os passeios especiais da Caminhada Noturna, Trilha da Fortaleza e Circuito de Cicloturismo não serão oferecidos. “Vamos avaliar bem o comportamento dos visitantes nas primeiras semanas e acompanhar a evolução da Covid-19 no País, especialmente nas regiões de Curitiba e dos Campos Gerais, para retomar aos poucos e com todos os cuidados esses passeios”, esclarece Ribas.

 

Instituto Água e Terra segue como responsável pela gestão ambiental

 

O Instituto Água e Terra prossegue como responsável pela gestão ambiental do Parque Vila Velha. O contrato de concessão foi assinado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior no dia 19 de fevereiro. O grupo Soul Parques vai investir R$ 15 milhões em serviços de apoio à visitação, turismo sustentável e recreação. O prazo de exploração é de trinta anos.

A licitação foi precedida de roadshows (exposições itinerantes), estudo de viabilidade econômica e ambiental, audiências públicas e uma consulta pública online.

Até o próximo dia 14 de outubro a gestão do parque ainda será compartilhada entre o Instituto Água e Terra, órgão responsável pela área de conservação, e a Soul Vila Velha. O prazo oficial dessa gestão compartilhada começou no último dia 15 de agosto, quando o Governo do Paraná autorizou a reabertura dos parques estaduais, fechados desde março passado.

“A concessionária poderá atuar de forma independente depois desse prazo de 60 dias, sob a supervisão do IAT. Todas as atividades executadas deverão respeitar o plano de manejo do Parque”, lembra o diretor de Patrimônio Natural do Instituto Água e Terra, Rafael Andreguetto.

 

CONCESSIONÁRIA

 

A concessionária Soul Vila Velha é uma empresa do grupo Soul Parques, holding 100% brasileira que atua para transformar espaços públicos e privados e promover experiências inesquecíveis aos visitantes. Formada pelos sócios fundadores do Grupo Cataratas, pioneiros no Brasil em concessão de parques nacionais, a Soul Parques desenvolve e executa projetos de parceria público-privada e de terceirização de serviços para operações de turismo, lazer, entretenimento e cultura. A empresa realiza investimentos em infraestrutura qualificada e moderna e em atrações inovadoras e diferenciadas, sempre com elevado padrão de qualidade em serviços e no atendimento ao público.

 

Primeiro parque estadual do Paraná tem 38 quilômetros quadrados de biodiversidade

 

Criado em 1953, o Parque Vila Velha é o primeiro Parque Estadual do Paraná, com mais de 38 quilômetros quadrados de biodiversidade protegida. Foi criado para preservar as formações de arenito e os campos nativos do Paraná. Tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Estadual, tem mais de 3 mil hectares e diversas atrações, entre elas os arenitos, furnas e a Lagoa Dourada.

Já foram encontradas no parque muitas espécies endêmicas e ameaçadas de extinção, como o lobo-guará, bugio-ruivo, tamanduá-bandeira, jaguatirica e aves como a águia-cinzenta, papagaio-de-peito-roxo, galito, caminheiro-grande e noivinha-de-rabo-preto.

 

(Fonte: AEN)

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)